A vida é um moinho

Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco a tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho
Vai reduzir as ilusões a pó

Preste atenção, querida
De cada amor, tu herdarás só o cinismo
Quando notares, estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com teus pés

Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um…

Sou, verdadeiramente, apaixonado pela música popular brasileira e por todo legado que artistas notáveis como Chico, Gal, Cazuza, Belchior, Caetano, Gil entre tantos outros nos agraciaram. Músicas profundas que te faz refletir, outras que te leva para longe ou perto de si. A música supracitada tem esse poder! Cartola, o grande mestre, nos legou essa obra-prima.

São verdades difíceis de engolir, vai ao encontro do positivismo e arranca os egos e coloca cada coisa em seu lugar. Vejo nessa letra o grande ator: o tempo. É cedo para você pensar que pode, quando na verdade o mundo é maior do que seu horizonte. Suas ilusões são reduzidas a pó, consequentemente.

Ainda é cedo. Aprecio a letra como um conselho. Cartola teria idade para seu meu avô se tivesse entre nós hoje. O seu legado é aconselhar quem mesmo ele não conhece. Ser prudente é conselho dado por sábios. A prudência é algo conquistada a duras penas.

Como sempre faço as minhas artes para postá-las junto a reflexão. Não tenho muita habilidade com escultura digital, até o presente momento, mas faço até para poder com a prática melhorar essa técnica que exige dedicação e empenho. Abaixo vou deixa duas versões da música no YouTube para quem quiser apreciar a preciosidade que é essa letra na voz Original de Cartola e interpretação de Cazuza, respectivamente. No mais, preste atenção: “O mundo é um moinho”.

Publicado por Orlando Lima

Sou servidor público, casado, pai de Davi, administrador e especialista em Gestão de Projetos. Faço arte digital no meu tempo livre além de desenvolver conteúdo sobre administração e áreas afins.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: